Castrar ou não?


Quando o Gui veio para a nossa familia já estava castrado. Foi um problema que não se colocou.

Na altura fiquei triste pois nunca teríamos descendentes dele. Nunca foi nossa intenção comercializa-los, mas simplesmente pelo prazer, de num futuro muitoooooo longínquo, quando o Gui já não estiver entre nós, termos o prazer de brincar, ainda que numa versão diferente, com o nosso peludo que nos deixa tão felizes.

Este tema voltou-se a colocar com a Leia. Ela não veio castrada. Agora, com aproximadamente um ano já tem o cio. Quando conversamos com o veterinário, ele foi peremptório na resposta: Não castrar.

Na altura ficamos admirados, pois as razões que ele evocou nunca tinham sido por nós consideradas: evitar interferir com a natureza, pois iria prolongar a vida da nossa princesa.

Toda a vida tive gatos na família, e todos foram castrados...será que sempre fizemos mal?

Pessoalmente, a mim custa-me ver a minha fofinha, por aqui, a fazer o seu rom rom rom...a chamar quem não vem... acredito que não tenha dores, apenas mal estar...mas dá dó!

Não sei quanto mais tempo iremos aguentar esta decisão, para já tomada.

Obviamente que o Gui fica na dele. Quando a Leia vem ter com ele, lá lhe faz um carinho, mas fica a olhar para nós, como quem diz.....não faço ideia do que se passa com ela..a baixinha está estranha...

Foi um pensamento...

Voltaremos certamente a este tópico!

até breve!

 

Bjinho


1 comentário


  • MAria Ermelinda

    Tem que ser bem pensado porque depois não há volta a dar….!


Deixe um comentário


Tenha em atenção que os comentários precisam de ser aprovados antes de serem exibidos