Gato, dentro ou fora de casa?


Quando adoptamos um felino para a nossa casa, e é extensível aos demais animais, assumimos um compromisso de zelar pelo seu bem-estar, de o proteger das diferentes ameaças, e claro! de o encher de amor e carinho.

Partindo destas premissas, iremos explicar os principais motivos (na nossa opinião), pelos quais deverá garantir que o seu gato fica na segurança da sua casa.

1) Problemas urinários e intestinais:

A caixa de areia, é um grande aliado seu! Em particular, na altura de ter de analisar ou de prevenir uma infecção ou detectar uma doença. Perguntas simples sobre, a quantidade de urina, odor, cor ou consistência das fezes, etc, poderão ser mais facilmente respondidas, caso tenha algum controlo. Desta forma tão simples, estará a conseguir antecipar situações potencialmente graves e estar, proativamente a prevenir, desfechos menos agradáveis.

2) Doenças potencialmente mortais:

Infelizmente, são várias as doenças mortais dos nossos patudinhos (temos diferentes artigos no blog que explicam cada uma delas minuciosamente, e forma de tratar e prevenir, não deixem de consultar!), e nem para todas, já existe vacina.

Pelo que a única forma de combate às mesmas, passa mesmo pela prevenção. Muitas vezes os gatos que vão à rua, contraem parasitas e outras doenças graves, simplesmente por estarem em contacto com outros gatos (não vacinados), p.e. Felv, Pif, Sarna,etc. Outras vezes ferem-se, por se envolverem em lutas territoriais. 

3) Atropelamentos

Esta é daquelas situações muito ingratas para todos os envolvidos. O bichinho porque pode ficar muito ferido, o dono porque corre o risco de perder o seu amor, e o condutor, porque muitas vezes se vê envolvido num acidente em que muito pouco consegue fazer, pois nem mesmo o condutor mais prudente consegue evitar o atropelamento de um gato, que lhe passe a correr à frente vindo do nada! Quem nunca passou por isso?

4) Cães e outros animais potencialmente perigosos

Um gato na rua, está sujeito ao perigo de ser atacado por uma matilha, ou por um cão de maior porte. Um gato de casa, perante uma situação de perigo iminente (destas), tem poucas hipóteses, e ainda menos se estiver com as suas queridas garras (principal arma de defesa), "aparadas". Acredito que seja nessa altura, que ele pensa carinhosamente naquele sofá quentinho, que o espera em casa.....

5) Vizinhos chateados

Quem não tem aquele vizinho que simplesmente não suporta gatos? Pessoas que não gostam de gatos, e não toleram que o gatinho do vizinho use o seu jardim como caixa de areia; alguns agridem, outros atiram objectos, ou magoam seriamente o seu pet, por fim existe ainda uma outra subcategoria que chega ao extremo de oferecer alimentos envenenados. Como acreditamos na prevenção, defendemos que um gato dentro de casa estará sempre mais seguro e livre destas pessoas. 

6) Ferimentos em lutas

Os gatos são animais territoriais e que defendem o seu território até ao fim. Pelo que é frequente entrarem em lutas territoriais. O facto do seu pet ter como território a sua casa, em nada invalida que não possa considerar como seu, o território do vizinho. Quando ocorre uma luta, por norma resultam alguns ferimentos podendo alguns deles serem graves, ou por vezes mortais. Se este argumento ainda não foi o suficiente... deixamos outro! Existe ainda o risco

adicional das dentadas serem uma fonte efectiva de contágio, de doenças mortais como a FIV. Dá que pensar, certo?

7) Risco de se perderem 

Eu sei que todos os tutores de gatos têm a ideia de que eles encontram sempre o caminho para casa.... Tal não é de todo verdade. Ao fazerem o reconhecimento do seu território, o seu gato pode perder-se e ou ... ser simplesmente levado por outra pessoa, que lhe achou graça. Na primeira situação, o microchip (de uso obrigatório) irá resolver, na segunda situação, infelizmente, não é garante de que o seu gato não possa ser adoptado, por outra pessoa que o "encontre". Pense nisso!

8) Frio

Os gatos sofrem muito com o frio, e uma tempestade, ou baixa de temperatura repentina pode causar desorientação, ou em situações mais drásticas provocar hipotermia, especialmente à noite. Nada como uma mantinha quentinha, e se for junto à lareira ou ao aquecedor, tanto melhor. Proteja o seu fofinho! :)

9) Coleiras

Por norma adoramos ver o nosso fofinho bonito! Existem imensas coleiras muito engraçadas e que fazem as nossas delicias (não necessariamente as do nosso pet). Contudo, se o nosso gato andar na rua, estas mesmas coleiras podem representar um perigo adicional. Correm o risco de ficarem presos em algum galho (por exemplo), ou simplesmente o sininho, ao não permitir ao nosso pet movimentar-se da forma tão silenciosa que ele tanto almeja, deixa-lo exposto a perigos, a nosso ver, desnecessários.

10) Gravidez

Isso mesmo! :) Está preparado para ter netinhos?

 

Sempre que debatemos o tema, um dos tópicos que surge na defesa das "escapadelas", é o da necessidade de fazerem exercício físico. Concordamos! Os gatos precisam efectivamente de se exercitar, para não ficarem obesos, deprimidos e apáticos. Mas o que também defendemos é que o nosso lar, pode e deve ser o melhor ginásio. Para os mantermos activos, podemos disponibilizar-lhes brinquedos e arranhadores.

Existem diversos brinquedos interactivos engraçados ou fios com penas, brinquedos recheados com catnip (erva gatária), que certamente lhes despertarão o interesse. Podemos ainda adquirir arranhadores verticais ou horizontais (dependerá da preferência do seu gato), que farão as delicias dele e o irão entreter por horas. (temos no nosso blog um artigo sobre como deixar uma casa gatofriendly, que lhe dará muitas dicas);

Enfim, e acima de tudo existe você! Aqueles minutos juntos, quando chegamos a casa e lhes fazemos uma festinha, atiramos a bolinha ou brincamos com o fiozinho, deixarão certamente o seu patudinho muito feliz!

Se a tudo isto ainda lhe adicionarmos uma dose daquela recompensa especial....não tem como falhar!!

E não se esqueça, quem ama, cuida! SEMPRE. Esperamos ter ajudado, até já!!

 


1 comentário


  • Ermelinda Correia

    Gostei muito, informações preciosas que ajudam muito a cuidar dos nossos patudinhos!


Deixe um comentário


Tenha em atenção que os comentários precisam de ser aprovados antes de serem exibidos