LAGARTA DO PINHEIRO


A lagarta do pinheiro é um inseto que ataca os pinheiros enfraquecendo-os e causando-lhes a morte. A lagarta tem um efeito nocivo não só no contacto com os humanos causando-lhes irritações na pele, nos olhos e no aparelho digestivo, mas também em cães e outros animais.
 Entre Janeiro e Maio, as lagartas abandonam os pinheiros e enterram-se no solo onde continuam o seu desenvolvimento.
Entre Agosto e Setembro nascem as lagartas propriamente ditas, e regressam aos pinheiros onde se agrupam na respetiva copa, por forma a manterem entre si o calor. Geralmente, saem à noite, ligados por um fio de seda, que utilizam para regressar ao ninho, após as suas saídas.
As lagartas possuem recetáculos com pêlos urticantes. Quando se deslocam abrem estes recetáculos, libertando os pêlos e aumentando assim a possibilidade de intoxicação de uma pessoa ou animal, quando em contacto direto com eles.
Os pêlos agem como agulhas, injetando as substâncias tóxicas na pele ou mucosa. As crianças e cães, pela sua inocência, são em norma os principais afetados.
Caso detete algum ninho, o mesmo deve ser prontamente destruído. Caso o pinheiro esteja numa propriedade pública, as entidades responsáveis (junta de freguesia, câmara municipal, etc), devem ser avisadas. Caso esteja numa propriedade sua, o ninho deve ser queimado, com as devidas precauções, nomeadamente:
- Uso de luvas para evitar contacto direto;
- Uso de máscara para evitar a inalação do fumo, pois o mesmo também é prejudicial.
Caso apareçam sintomas de prurido, prurido ocular, espirros, dificuldades respiratórias, náuseas, vómitos, sensação de desmaio ou similar, é recomendável dirigir-se a um hospital.
Também os animais são afetados por este inseto, o sintoma mais comum do contagio é o da alteração da coloração da língua. Regra geral, esta é seguida da necrose (morte) dos tecidos, e quando não tratado a tempo, a eutanásia do animal, acaba por aparecer como a única alternativa viável, dada a reduzida qualidade de vida do patudo.
O nosso objetivo é o de alertar que todo o cuidado é pouco. Da mesma forma que vigiamos com todo o cuidado as nossas crianças, precisamos fazer o mesmo com os nossos amigos de 4 patas, pois são tão ou mais indefesos.
Bjinhos
Ninho:
ninho
Efeito num cão:

1 comentário


  • MAria Ermelinda

    Boa informação, desconhecia o mal que aqueles bichinhos podem provocar nos nossos patudinhos. Bem haja…


Deixe um comentário


Tenha em atenção que os comentários precisam de ser aprovados antes de serem exibidos