Os gatos não são animais carinhosos.... será?


Sempre que digo que temos na nossa casa um cão e um gato, a reação é igual,"adoro cães, mas gatos...não são nada carinhoso, são traiçoeiros".

Perante esta afirmação costumo dar um sorriso e apenas responder que não estão a ser justos com os gatos.

Acredito que os gatos, enquanto espécie, estão a ser bastante injustiçados, pois apesar de não serem tão expansivos quanto os cães, a verdade é que são fieis e carinhosos com os seus tutores. Contudo, aceito que para quem olha de fora, não seja assim tão simples interpretar as reações felinas.

Todas as pessoas, mesmo as que não convivem com cães, sabem que se olharem para um cão e ele abanar a cauda, ele está feliz!! E o gato?

Aqui ficam as dicas: Se o gato abana a cauda dela, ao contrário do cão, não está feliz, e quanto mais abanar, mais incomodado está com a situação; da mesma forma, as orelhas do gato são uma excelente forma de sabermos como está o felino à nossa frente, se estas estiverem para baixo, mais vale nem aproximar...esperamos um pouco e deixamos a trovoada passar, para que o nosso amigo possa ficar mais tranquilo.

Já quando estão felizes ele ronrona, quanto mais alto ronronar,mais feliz está! Também adoram esfregar o focinho na pessoa ou objecto digno do seu afeto, como que a dizer "é a minha pessoa"!

Outra forma de nos transmitirem que nos amam, é através das patinhas, é muito usual o gato subir no nosso colo e "amassa-lo" de uma forma ritmada com as patas. De acordo com os especialistas, isto acontece pois, o gato possui glândulas quer na boca quer nas patas, que libertam secreções e literalmente nos marcam, como objeto do seu amor.

No entanto, e apesar do gato ser claramente mais independente do que o cão, não sofrendo tanto da ansiedade de separação do dono, quando este vai, por exemplo, trabalhar, não devemos descurar toda a atenção, carinho e tempo de brincar, de que necessitam. Não podemos, nem devemos confundir independência, com não precisarmos de reforçar o vinculo de carinho e proteção, para permanecerem felizes e equilibrados.

E só mesmo para despedida, não se deixem enganar, sempre que aquele gatinho fofinho se colocar de barriguinha para o ar, como que a pedir uma festinha....ao contrário do cão, ele não quer a festa! E se insistir pode até ganhar uma arranhadela!

Em resumo, tal como as pessoas, os animais não são todos iguais, e são as suas particularidades que lhes dão graça, e nos fazem gostar mais de uns do que de outros. Ser diferente é bom, mas acima de tudo precisa haver respeito e compreensão por essa diferença.

bjinho


Deixe um comentário


Tenha em atenção que os comentários precisam de ser aprovados antes de serem exibidos